No interior do Norte

Desculpem.... mas este blog é apenas para pessoas inteligentes! Se não é o seu caso, peço lhe suavemente que se retire. Desculpe o incómodo!

segunda-feira, novembro 6

AFTER EIGHT....

Hoje não me apetece aprofundar muito o que quer que seja….
Apenas estar….
Não me apetece moldar palavras…ou ironiza-las….
A desnudar misérias (daquelas que se cantam…) …. Que me deixam negro e apático….
Das coisas simples que mais valoro …. é uma boa conversa….
Deixar que o ritmo dos vocábulos se solte em dança… e divagar (devagar…) neles….
Detesto monólogos….
Daqueles entediantes e viscosos…Do Eu sei…Eu quero…Posso e mando…
Nojentos….Democraticamente nojentos….
O.K…. Eu paro….Para isso faria o post sobre a greve geral…. E comparava-a a um imenso S.Jõao com alho-porro a mocar na consciência colectiva….
Quis poupar-vos a isso….
Preferi escancarar as portas deste Interior… e receber-vos em meu ninho!
(sem pressas… como nos anúncios relax…)
Um post intimo???? Não…. Seguramente que não….
Apenas descanso….
Quis partilhar-vos sem o biombo!
Partilhar-me um pouco….
Afinal….conhecemo-nos tão mal….
Como isso é possível?????
SIM, como é possível que vos sinta tão bem e não vislumbre nada mais que a alma….
Soltamos palavras com sentimentos lá dentro….
E vamos dizendo em segredo, aquilo que a tão poucos revelamos…
Basta estarmos atentos…
E sentimos o sorriso ou a lágrima….
O apelo….
O beijo!!!!!
O desejo….
A ânsia….
O convite….
Para sermos honestos….partilhamo-nos há mais tempo que muitas das relações que julgamos eternas…
E temos sido algo mais que um romance cálido de verão….
Há casamentos que duram menos….
(com ou sem tatuagem….)
O interior Norte é um farol de luz vox poppuli que erigi num alto de um trás-os-montes que se desmorona…
E tende a cair aos rebolões sobre si próprio como o próprio país…
Silêncio….
De novo tendo para o real….
Hoje Não quero….
Corrijo a deixa…Por outra ainda mais verdadeira….
O interior Norte é um farol de luz vox poppuli que erigi num alto de um Trás-os-Montes que amo!
Uma voz una que faço colectiva…
De um amor impossível, esquisito….Mas que nos ata! Eternamente!
Faço da terra gente e amo-a como se fora uma mulher….
Uma mulher infiel….Mas arrebatadora!
De novo divago….
Nunca quero escrever nada…
Mas a cada frase imponho um caminho….um cruzamento….
E perco-me….
Hoje trago a rota segura!
De novo ao interior!!!!!
No rés-do-chão!
O alçado é cilíndrico….encimado por um chapéu cónico de telha canudo…
Tem a altura de 12 homens grandes!
(e quanto mede cada um???)
Tem uma porta maciça de madeira de nogueira, que arrasta no chão ( que hei compor assim que arranjar um cibinho…)
Aonde vos recebo….
Aonde me resguardo…
Das intempéries do crescer….
Esse temporal Hediondo….
Não o ser grande…como os desmedidos homens que mesuram as paredes do Farol….
Mas o crescer em si….
Quando deixamos de brincar….
Ou brincamos “doutro jeito”….
Sarcasticamente….


O.K.
Lucidez….
(Já se alonga o monologo… e eu abomino monólogos….)
É tempo de acender a lamparina!
De avivar a luz!!! Neste fim de tarde que se consome rápida….
Não tarda, o negro da noite – como xaile – irá cobrir todo o horizonte!
Hoje limpei a casa para vos receber!!!!
A vós que me partilhais há mais tempo que muitas das relações….
Entrai e ficai um pouco mais….
Pendurai o casaco atrás da porta….
Temos café e chá…
Um whisky e a negra cigarrilha….
E biscoitos de manteiga….Especiais…
Temo-nos ….
Há todo um alfarrábio espalhado por aí….
Há musica… e imenso cinema!!!!
Haverá de certeza palavras….
Que trocaremos em bailado, na cumplicidade da noite que se avizinha!
Olhos nos olhos….
Com sorrisos….
E no fim da noite…
Ireis – tal como o poeta - com as aves!!!!
Sem destino…..




Não comenteis o post!
Deixai palavras…segredos….Poemas…
Falai de musica ou cinema...
Coisas que se digam e partilham com amigos
Fazei perguntas….
Deixai um pouco mais de vós …..

Aqueles que me visitam em segredo...deixai um beijo ou um abraço...
Este post é a consagração á amizade que nos une!

……………..
Sugestão musical : Sorrow – Pink Floyd
Sugestão cinéfila : V for Vendetta ( V de Vingança)

47 Comments:

Blogger Ari said...

Truz Truz posso entar em tua casa ?

Esta tanto frio lá fora...ahh bom tens a lareira aceza, ajudas-me a tirar o casaco ?

Dás-me o teu soriso,a tua amizade, o aconchego da tua casa, eu em troca trago-te uma flor e um poema.

Soneto de Inês

Dos olhos corre a água do Mondego
os cabelos parecem os choupais
Inês! Inês! Rainha sem sossego
dum rei que por amor não pode mais.

Amor imenso que também é cego
amor que torna os homens imortais.
Inês! Inês! Distância a que não chego
morta tão cedo por viver demais.

Os teus gestos são verdes os teus braços
são gaivotas poisadas no regaço
dum mar azul turquesa intemporal.

As andorinhas seguem os teus passos
e tu morrendo com os olhos baços
Inês! Inês! Inês de Portugal.

José Carlos Ary dos Santos

Deixo-te um beijinho meu amigo, com a certeza que voltarei mais noites

9:13 da tarde  
Blogger vida de vidro said...

Então, entro e sento-me. Trago-te, em sinal de amizade, um poema que fiz há muito (noutra vida, costumo eu dizer...):

"Acordei as palavras
deitadas na sombra,
despertei os sentidos
que o calor não tocava.
Dei tudo o que, parado
na margem sufocava.
Da dádiva de mim trago
a certeza funda e calma:
digo-te
só o amor preenche
o lugar vazio da alma."

Beijos

9:28 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

A imaginação leva-nos por vezes a mundos que nunca existiram, sem ela porém não iríamos a parte alguma. (...)

Um abraço de alguem que tem visitado em segredo

12:27 da manhã  
Blogger Gracinha said...

Por agora tou sem tempo pra te ler, mas passei para deixar um enorme beijinho.

2:23 da tarde  
Blogger Flôr said...

Psit, oi :D passei apenas para te dizer que aceito a tua amizade :)

Aceitas a minha? e a flor que te trago, aceitas? obrigado :)

é bom quando partilhamos sentimentos....

Deixo-te uma reflexão sobre a amizade:

"O AMIGO É AQUELE QUE TE ACEITA EXACTAMENTE COMO ÉS. A IMAGEM QUE TENS AOS OLHOS DO TEU AMIGO DÁ UMA IDEIA APROXIMADA DE QUEM TU ÉS AOS OLHOS DE DEUS."

Não te conheço, mas gosto de ti como és! :D

Um beijinho GRAAAANDE da flor :-)

3:57 da tarde  
Blogger eu mesma said...

Quando li o título deste post pensei: CHOCOLATE!

Mas não... afinal hoje era um post sobre tudo e sobre nada.
Ups... não era para fazer comentários ao post.

Aceito o teu "convite" para um jogo de Monopoly... eu levo os chocolates (after eight claro) para acompanhar...e se tiveres um bom vinho (tinto, claro), a conversa acabará por surgir.Ui.. e eu sou tão tagarela! lol

Começou agora a chover torrencialmente e a trovejar...será um sinal?

4:12 da tarde  
Blogger Sofia said...

- Olá Paulinho, posso entrar?
(chuac, chuac - beijo em cada uma das faces)
- Sim tudo bem e contigo (...) hoje vim contar-te um segredo. És capaz de o guardar? (...) querido, estou apaixonada!!??!

6:03 da tarde  
Blogger Enfim... said...

isso ta assim meio estranho algo se passa, ficheiros secretos???csi???Bjs

7:18 da tarde  
Blogger ALEXIA said...

bom eu cá ando a colocar a leitura em dia e a matar saudades destes cantos todos.....para ti fica o gostei

e até amanhã

beijocas

7:22 da tarde  
Blogger Monica said...

Gostei do que li... muito!
Obrigado pela visita ;)
eu vou voltar :)
Outro abraço

8:11 da tarde  
Blogger Andreia do Flautim said...

Como não sou poeta, deixo-te um beijo!

9:25 da tarde  
Anonymous mac said...

Espero que tenhas a lareira acesa, e um chá preto à minha espera. No gira discos toca jazz (Ella Fitzgerald). Falas-se desses tempos em que a música era tocada numa cave escura e com fumo, tempos que eu gostava de ter vivido. Faz-se planos para a viagem a Vinhais e o seu fumeiro. Abre o apetite. Ao lume está uma posta à barrosã, e no copo uma Cabeça de Burro. Faz-se a digestão a saborear aguardente velha e um charuto. Foi um fim de tarde/começo de noite muito bem passado. És um bom anfitrião.

9:33 da tarde  
Blogger VEM SONHAR COMIGO said...

Oi: obrigada pelas tuas palavras.
Vim tomar café.pode ser?:))Eu sei...pode ser normal.Não muito forte.Põe música.Essa mesmo..não tires.Adoro os Pink Floyd.,pois sempre me acompanharam por causa da família..."The Dark Side of the Moon" (1973)-loucura...

Adoro "Wish you were here"...com o seu "Shine On You Crazy Dimond "que não me farto de ouvir.

Claro..."The Wall" para ouvir em viagem...todos os outros igualmente...."Another Brick in the Wall",para pôr as crianças a ouvir e ,claro,explicar.Depois sabe bem ouvi-las a dizer:
_Mamã ...põe a música dos meninos que querem ser livres!
E põe-se.Nada melhor para ouvir no caminho para a escola .A SÉRIO.Faço isso.Também a cantava na escola...os profs riam-se...claro.

Beijo doce
Doceando

10:42 da tarde  
Blogger a Prinçusa said...

eu gosto muito de Pink Floyd. ohoh nem sabes quanto! fui ver os Off the Wall, a Tribute to Pink Floyd e qse chorei, por isso nem kero imaginar o k teria sido de mim se fossem msm eles. as vezes acordo como o dia la fora, as vezes cinzento outras vezes nem por isso. e hoje choveu muito qnd ia no 28 a caminho do dentista com a Ana. e fui tomar um cappuccino ("do k a menina precisa é de um par de estalos e um cappuccino!").

11:08 da tarde  
Blogger belinha said...

Contra a pornografia infantil/Against online children porno


Passa a palavra.

(Ah, este é meu novo blog para palavras e palavrões)

11:12 da tarde  
Blogger EMN said...

Olá amigo!

Com uma chávena de chá de Jasmim como companhia e a doçura do biscoito de manteiga a derreter na boca, delício os olhos com a longa metragem do V de Vendetta, que posso já dizer: Adorei!!!

Obrigado pela companhia amigo!

Beijão grande de saudade!

emn***

11:52 da tarde  
Blogger Klatuu o embuçado said...

Sem dúvida... a internet é um mundo... mas, em termos afectivos, também uma grande perda de tempo!

Mais de metade das criaturas que se arrastam pela web deveriam ser fechadas num hospício!

Mas virá o dia... em que através da web se farão revoluções e se deporão governos!

Abraço.

9:53 da manhã  
Blogger lisa said...

Que bem me sinto aqui em tua casa!
:-)
Beijo meu e um abraço da lua.

12:31 da tarde  
Blogger ailéh said...

Como sou do contra e teimosinha ..vou comentar o post...
bem fica sempre bem dizer que se gosta mesmo que não se sinta nda ,,, é de bem dizer bem, ninguem evolui, mas é bem que fazer... fica sempre bem dizer que se gostou.. mesmo que o sentimento tenha sido vazio... o que interessa é o ser irónico, isso éque é deveras importante e nada nojento... caminhemos então por ali com simples carneiros...
Mas eu sairei do interior do nortemais sorridente e irei por ali...à busca de outro sonho a Sul..

como não sou beijoroqueira..
toma um beijo abraçado

1:07 da tarde  
Blogger Besnico di Roma said...

Meu amigo, assim te trato no pressuposto que aceitas a minha amizade. Temos uma terra que nos une Vidago. Provavelmente até nos conhecemos e não temos consciência disso.
Não vamos falar de política mas, como diz a canção brasileira “a coisa aqui está preta”
Mas hoje apenas direi que gostei, não do escreveste e não querias escrever ou do que querias escrever e não escreves-te, mas sim do sentimento que ficou no ar daquilo que sentes e ainda não disseste, mas se adivinha.
Deixo aqui a minha solidariedade, não pelo que pode valer, mas apenas para que saibas que não estás só.
Um abraço.

2:00 da tarde  
Blogger Angela said...

Eu também sou de Trás-os-Montes mas as serras sufocaram-me. Por isso tive de partir. Hoje vivo não muito longe do mar! Adoro o mar! Adoro observar a sua imensidão, a força das suas ondas, cheirar a maresia...
Hoje sinto-me mais livre!

Beijo grande.

2:47 da tarde  
Blogger venus said...

caro Paulo,
aqui vao as minhas sugestões, começo pelaS musicais:
-the cure: pictures of you(http://www.youtube.com/watch?v=0qwJUhhcanM)
- Sigur Ros- [Untitled Track] (Vaka)- belo videoclip
http://www.youtube.com/watch?v=gbqMz7pGv5A

Quanto a sugestões literária sugiro a leitura de "a saga de um pensador- Augusto cury"

sugestão cinefila: man on fire- homem em furia. filme brutal
beijos

4:40 da tarde  
Blogger Sofia said...

beijo pra ti tb

4:50 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

De uma admiradora que te lê em silencio....
Espero verdadeiramente que um dia escrevas um livro.
Leio diversos blogs e o teu é fundamental! É fascinante!
A tua escrita leva-me a viajar!

Um beijo doce!

5:23 da tarde  
Anonymous hope said...

Querido Paulo
Já ha muito que partilho teu espaço. Teu canto como sei que gostas de lhe chamar!
Hoje fico por aqui contigo, se me for permitido...
Beberemos uma grande chavena de chá de cidreira...
Ouviremos este fantastico tema dos Pink floyd...
E vamos ficar a conversar ao longo das horas...

Um beijo lindo para ti

5:25 da tarde  
Blogger Sea said...

deixo uma música:
http://www.youtube.com/watch?v=VddShgx5Ahg

um dia destes vou fazer um post com essa música :)

beijo

5:32 da tarde  
Blogger Teresa Durães said...

está bem, não comento....comento o teu comentário!

Não, não era uma fuga inconsciente.
Qual o problema do certo pelo incerto, és um homem de correntes? :)

Sim, o destino era incerto e risco existe enquanto estamos vivos.

Prefiro estar viva, sem dúvida alguma, a subjulgada. Ou encarneirada :)

és um homem de correntes? :)

Obrigada pelo teu comentário. Este, o meu, é só para pensar, claro.

5:39 da tarde  
Blogger anjoedemonio said...

está para alugar? o que diz aquele cartaz, que posso entrar...

já aqui estou á tanto tempo...leio, releio e só me apetece continuar!!!

muito obrigada por este momento!:)))

8:36 da tarde  
Blogger Diana said...

Pensar incomoda como andar à chuva
Quando o vento cresce e parece que chove mais.

Não tenho ambições nem desejos
Ser poeta não é ambição minha
É a minha maneira de estar sozinho.

(Às vezes não precisamos de dizer as coisas, porque elas já estão escritas...)

I'm broke but I'm happy
I'm poor but I'm kind
I'm short but I'm healthy, yeah
I'm high but I'm grounded
I'm sane but I'm overwhelmed
I'm lost but I'm hopeful baby
What it all comes down to
Is that everything's gonna be fine fine fine
I've got one hand in my pocket
And the other one is giving a high five
I feel drunk but I'm sober
I'm young and I'm underpaid
I'm tired but I'm working, yeah
I care but I'm restless
I'm here but I'm really gone
I'm wrong and I'm sorry baby

:)

não precisas de ter mais um pouco de mi, acho que o meu blog é o meu expoente máximo de expressão.. :)

deixa por lá também qualquer coisa mesmo TUA

beijos *

11:11 da tarde  
Blogger MalucaResponsavel said...

Tens a certeza d q nao gostas de monólogos?? nao parece mesmo nada e eu gostei deste teu monólogo... e do título q me fez recordar aqueles chocolates deliciosos. lol. bj

3:05 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

não quero entrar em tua casa. ficamos à porta onde começam todas as amizades inesperadas naquelas conversas intermináveis e interminadas até às tantas da madrugada onde desafiamos o frio com o sorriso e destapamos violentamente os nossos tremores intransmissíveis.
depois podemos olhar os montes ou qualquer coisa que haja à volta e ouvir em todo o lado a derradeira sonata patética de Beethoven. não há mais nada a dizer.

Hinez

3:47 da tarde  
Blogger Ruby Sackville-Baggins said...

Com certeza que há as guerras da Irlanda e os lugarejos sem música...
Com certeza que em tudo isto há falta de afecto…e até, não há mais América...
Com certeza que o dinheiro não tem cheiro, mas nenhum cheiro vos chega ao nariz...
Com certeza que caminhamos sobre as flores...
Mas, mas ver um amigo chorar...

Com certeza que temos as nossas derrotas, e depois a morte que aparece lá bem no fim. O corpo inclina já a cabeça, espantado por ainda estar de pé...
Com certeza que há as mulheres infiéis e os pássaros assassinados...
Com certeza que os nossos corações perdem as asas...
Mas, mas ver um amigo chorar...

É certo que há cidades consumidas por essas crianças de cinquenta anos e a nossa impotência para as ajudar...
E os nossos amores que sofrem dos dentes...
É certo que o tempo voa demasiado depressa e esses comboios vão cheios de afogados...
E a verdade que nos evita...
Mas, mas ver um amigo chorar...

É certo que os nossos espelhos são imparciais...
Nem a coragem de se ser judeu, nem a elegância de se ser negro... Acreditamos que somos pavio e não passamos de sebo...
E todos esses homens que são nossos irmãos, já não nos deixam surpreendidos se por amor nos dilacerarem...
Mas, mas ver um amigo chorar...

**

5:27 da tarde  
Blogger Lurdes said...

Assim sendo, eu deixo beijinhos (transmontanos).

5:43 da tarde  
Blogger Bia said...

Entrar em tua "casa" como fosse uma casa que eu conheço bem e como alguém disse quem passa em nossas vidas leva um pouco de nós e deixa um pouco de si... O meu pouco é este:
Faz-me bem por aqui andar
visitar estas casas
todas expostas ao luar
casas sem tecto mas onde se pode entrar e desbafar
Onde posso ser eu, doce como mel ou azeda como sei lá o quê...
mas aqui sou eu!
Deixo-te também um beijo

10:15 da tarde  
Blogger vida de vidro said...

Ainda aqui estás? Já vi que a conversa vai boa... Nem parece Outono mas eu vou ler-te um poema de Outono:

"O vento soprou
Tão doce e sereno
Tocou-me ao de leve
Girou sentimentos
Dormentes, silentes
Que em voo rasante
Tocaram o chão

O fundo da alma
Fez-se de cor de ouro
Castanho ou laranja
Deu frutos já secos
De um doce amargo
Surgiu o Outono
No meu coração." **

11:50 da manhã  
Blogger Flôr said...

Deixo-te uma flor :D

Um bom dia para ti! :-)

12:00 da tarde  
Blogger Gracinha said...

Um óptimo fim-de-semana para ti, aproveita o tempo para te inspirares ainda mais!

Beijinhos

1:54 da tarde  
Blogger Sunshine said...

Talvez hoje passe em tua casa, te chamo para sentares comigo no muro e lá iremos falar sobre tudo... sobre nada...
Decifrar as nuvens que passam, ponderar o sexo dos anjos e sentar juntos... juntinhos, sem muitas palavras, sem restrições, sem expectativas, sem nos preocupar com o tempo passar.
Vens comigo?

Respondi ao teu desafio... uma prenda que dou a um amigo cujo seu rosto desconheço e que provavalmente não oferecia a mais ninguem. Espero que esteja ás tuas expectativas, não te quero iludir. Depois deixa-me lá as tuas palavras sábias que deixam-me sempre com um sorriso no rosto.

Love Always,
Sunshine

5:10 da tarde  
Anonymous julie said...

Talvez te leia em silêncio. Talvez queira entrar mais neste mundo da internet. Talvez queira pensar que até tenha amigos virtuais, que conheci em passagens por blogs na troca de ideias e comentários. Talvez me sinta um pouco excluída por não ter blog, por não poder abertamente transmitir os meus pensamentos, mesmo os mais disparatados. Talvez queira simpesmente mudar, crescer mentalmente por isso venho aqui e sempre virei. Obrigada pela tua amizade.

10:05 da manhã  
Blogger Just an ordinary girl said...

A tua hospitalidade retribuo com uma coisa coisa minha: "Às vezes, nos dias calmos, sinto uma leve ondulação na relva: são os cavalos do vento que estão pastando."

(Não sei onde li. Foi seguramente há mais de 20 anos. Está sempre em mim, na minha cabeça e no meu coração e não sei porquê. Só sei que me daz paz e me faz chorar.)

Mil beijos, Paulo.

fatima

PS: só vim hoje pq tenho estado doente.

9:44 da tarde  
Blogger Just an ordinary girl said...

Emendo: uma coisa minha, e dá paz.

:)

fatima

9:46 da tarde  
Blogger Vera said...

Querido Paulo, um beijo com muito carinho para ti! E um abraço, daqueles bem apertadinhos!
Fica bem!

11:06 da manhã  
Blogger Rosalina said...

um beijo ou um abraço...

4:53 da tarde  
Blogger catarina said...

então, e porque me pareces um rapaz com bom gosto musical, deixo-te um pouco da música que me preenche agora o silêncio:
ull myself out of the moon

I know I'll never go there but

It's shining down from up on high

We got it made, we got it made

I don't know what we gotta make

Sooner or later lay down



We're apart, go to pieces

Why not go to sleep


(Travis)

7:39 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Play Online Games, Play Games Free Online, Boggle Game - Free Download, Top 10 Websites for War Games,
Play Puzzle Games Free Online

1:06 da manhã  
Anonymous Anónimo said...







































11:01 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Hi.. good topic... respect


























2:44 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

Hoteis
Contador acessso
Medical Billing Software
Medical Billing Software